sábado, 17 de janeiro de 2015

Relatório Janeiro 2015






Saudações na Paz do Senhor!
Estou lhe escrevendo para compartilhar com você as  lutas e  as vitórias  que temos vivenciado aqui no campo missionário.
Continuamos atendendo 110 crianças e adolescentes aqui na creche Peniel e vimos muitos deles, que foram mais resistentes ao Evangelho durante o ano, curvarem-se ao senhorio de Cristo nesses últimos três meses. Nosso trabalho é evangelizar, discipular e dar o reforço escolar, além de visitar constantemente os lares através de um projeto que iniciamos o “Jesus em minha casa”, onde cada lar recebe a visita evangelística durante três meses consecutivos. Temos, assim, alcançado muitas famílias. Sempre levamos o alimento para compartilhar com a família porque há muita comunhão no compartilhar o pão. Nessas visitas, também identificamos os doentes e fazemos tudo o que está ao nosso alcance para aliviar seu sofrimento, comprando remédios, consolando e ministrando a cura através de oração.
Todos os dias esperamos as crianças, algumas vem de muito longe, com um delicioso lanche preparado com todo o carinho. Lanche para cento e dez crianças. Não recebemos nenhum centavo de dinheiro público. Sabe quantas vezes faltou? Nenhuma. Nosso Deus é absolutamente digno de confiança. Ele vive e é fiel. É maravilhoso poder trabalhar para um Deus assim.
O trabalho da creche só é possível porque temos funcionando paralelamente o curso de missões PAKAU ORO MON, que recebe moças de todo o Brasil para trabalharem e estudarem missões aqui por um período de dois anos. Elas moram em casas de barro no terreno da creche, de duas em duas, cozinham , cuidam da horta, dão aula na creche, trabalham na pequena igreja da comunidade, visitam, evangelizam e tem uma vida de oração. Elas não recebem salário, só uma ajuda de custo de R$ 300, que é dividida igualmente entre o caixa da cozinha e suas necessidades pessoais. Glória a Deus porque quase todas já foram adotadas, temos oito internas atualmente, seis já chegaram, duas estão a caminho. Todas trabalhando com alegria para o Senhor Jesus.
Inauguramos no ano passada a Peniel II, na ilha do Derrubado, distante uma hora de barco daqui. Já estamos com 25 crianças e adolescentes sendo alcançadas e cuidadas lá na ilha. Deus tem suprido todas as necessidades. Missionária Nalvinha e o seu marido, missionário Inácio, estão cuidando desse projeto, que precisa urgentemente de um poço artesiano e da instalação elétrica. Deus proverá.
Os missionários Dourada e Flávia, alunos daqui do projeto, assumiram no ano passado, a ilha de Beira Mar, uma das comunidades não alcançadas do Norte do Brasil, distante 6 horas de barco daqui. A pequena igreja de vara está pronta e as primeiras almas já receberam a Cristo.
Meu esposo viajou dia 15 de janeiro, de madrugada, para enfrentar oito dias de viagem de carro para deixar os missionários David e Nete nas margens do Rio Purus, no estado do Acre. Eles darão início a Peniel III, com crianças indígenas e ribeirinhas. O índice de analfabetismo é muito alto, eles terão muito trabalho, mas estão felizes demais. O lugar não tem energia, nem agua encanada, nem cobertura de celular ou internet, mas é o melhor lugar do mundo: é o centro da vontade de Deus para a vida deles. E nós estamos radiantes em ver a expansão do Reino de Deus.
É vaso, não é fácil, não. Mas vale tremendamente a pena.
Enquanto eu escrevo esta carta, estou cansada, acabei de chegar da casa de um adolescente que está com tendencias suicidas , foram horas de conversa, aconselhamento e oração. Ele só se animou quando eu prometi a ele o material escolar completo desse ano. Em seguida fui a cidade comprar oito doses de remédio para verme para dar as crianças de uma única casa que estão com diarreia e dor intestinal, ainda faltaram três. ( Vou providenciar assim que possível).  Depois fui entregar uma cesta básica a uma família que estava sem alimento e encerrei meu dia aconselhando uma família em crise por causa do uso de drogas. Estamos, de casa em casa, aqui na zona rural , recadastrando todas as crianças e preenchendo um formulário sócio-economico para vermos o que podemos fazer para alcançar mais pessoas.
Mas quero que você saiba que tudo isso só é possível graças a pessoas  como você, que nos ajudam sempre e amam a obra missionária. Obrigada por exercer o ministério da misericórdia em nosso humilde projeto.
Temos intercedido por sua vida diariamente.
Poder contar com você faz toda a diferença.
Muito obrigada em nome de toda a equipe e de cada criança atendida.
Kelem Gaspar.


GOOGLE +
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário